3 dias na Escócia

Desembarque em uma jornada de três dias pela Escócia e mergulhe em sua rica história e paisagens deslumbrantes.

A Escócia é, sem dúvida, um destino subestimado e pouco divulgado, mas oferece uma variedade incrível de experiências. Você pode mergulhar em uma rica história ao explorar as cidades, apreciando a fascinante mistura arquitetônica e, é claro, vivenciando o mundo de Harry Potter. Além disso, você pode se aventurar em uma road trip e ficar maravilhado com a beleza natural deslumbrante desse lugar.

Nossa jornada foi de 3 dias pela Escócia o que nos deu uma baita vontade de voltar para fazer uma road trip por todo norte da Escócia. Mas se você tem pouco tempo, não se preocupe pois três dias são suficientes para explorar Edimburgo e ainda fazer uma visita rápida às Highlands.

Roteiro Pá-pum

Dia 2: High Lands

Dia 1: Explorando Edimburgo

Só uma dica antes de mais nada: caminhe, se perca e, se você é curioso quer saber um pouco mais sobre a história de cada ponto turístico, procure um guia. Fizemos um free walking tour e foi fantástico!

Alias, na Europa free walking tour é vida. Sempre vale a pena a pena e você só paga o que achar que vale.

1- Castelo de Edimburgo

Impossível começar a conhecer Edimburgo sem ser pelo histórico castelo por vários motivos.

Primeiro, você vai dar de cara com ele ao chegar na cidade.

Segundo, por ele estar localizado em um ponto alto da cidade  você terá uma visão panorâmica da belíssima cidade medieval que por sí só já é incrível e ainda, se for inverno, você pode começar o dia lá com o nascer do sol. É de tirar o fôlego!

Terceiro porque esse castelo é simplesmente o berço da cidade de Edimburgo e palco principal de diversas batalhas entre Inglaterra e Escócia por séculos. 

Aliás, momento pegadinha: antes de entrar de fato no castelo, imagine 3 caras escalando a pedra em baixo dele pra invadir o castelo cheio de guardas, tomar o castelo fazendo um rei de refém e assim conseguir a independência do país!

Rampa que Willian Wallace escala para tomar o Castelo de Edimburgo

O que acha, verdade ou mentira? 

Por fim, se você ainda não se convenceu a começar seu passeio pelo castelo ai vai um quarto motivo: aqui também é o começo do nosso próximo destino, a Royal Mile.

2- Royal Mile

Nosso próximo destino na verdade é uma avenida, ou melhor é “A” avenida. Ela se estende por 1,6 km, ou 1 milha, a rua que liga o castelo em direção a Palácio Hollywood Town, a residência oficial da monarquia britânica na Escócia. Daí o nome, que faz reverência a conexão de monumento da realeza “royal” mais a distância.

Vá de vagar apreciando e buscando cantinhos de cena de filmes em cada travessa. Se perca também pelas ruas laterais. Eu me imaginava toda hora dentro dos filmes do Harry Potter, até acabei achando a J. K. Rowling muito menos criativa do que eu achava antes quando pensava nos detalhes do cenário que ela descrevia nos livros.

Brincadeiras a parte, a Royal Mile é considerada patrimônio histórico e cultural da Escócia. Ela hospeda o Festival de Edimburgo, um dos maiores festivais de artes do mundo, que atrai artistas e espectadores de todo o globo.

Faca uma pausa nos seguintes pontos:

  1. Catedral de St. Giles: Também conhecida como High Kirk de Edimburgo, essa catedral é um marco icônico. Sua arquitetura gótica impressionante e seus vitrais são destaque, assim como seu famoso teto em forma de estrela.

  2. Museu de Edimburgo: Localizado na Canongate, uma das ruas que compõem a Royal Mile, o Museu de Edimburgo oferece uma visão fascinante da história da cidade. Exposições interativas contam a história desde os tempos antigos até o presente.

  3. The Real Mary King’s Close: Uma atração subterrânea única, onde os visitantes podem explorar os becos e vielas históricas que ficam sob a Royal Mile. Essa experiência leva os visitantes de volta no tempo, revelando a vida da cidade medieval.

Aproveite também para fazer um pausa par um almoço ou brunch. 

Recomendamos descera rua paralela Cockburn St que encontramos vários restaurantes interessantes para a pausa. 

 

Café the Wall

4- Place de Holyroodhouse

Aqui era o lugar favorito da Rainha Elizabeth II. Ela passava suas férias de verão aqui e o lugar é  perfeito para quem tem curiosidade de conhecer mais a vida da realeza e seus detalhes.

No Palácio de Holyroodhouse você conhece os aposentos reais, a Galeria da Rainha com sua coleção de arte, alem dos jardins, e obvio, muita história.

Verifique a programação de eventos especiais para aproveitar ao máximo sua visita à esse local histórico e majestoso. Link do site

4- Por-do-sol no Carlton Hill

Os pés já devem estar cansados, mas da pra descansar pagando em real depois, risos. Nossa próxima e última parada do dia vale muito a pena: apreciar os monumentos históricos e o pôr do sol, ou melhor, o fim do dia no Carlton Hill!

Claro que na Grã-Bretanha contar com o clima é bem complicado porém, mesmo que seja um dia cinza como o que pegamos, vale muito e te mostro o por quê.

São apenas 5 minutinhos de subida que te levam a uma vista incrível da Cidade Velha, Cidade Nova, Palácio de Holyroodhouse e até mesmo do Firth of Forth. Além disso, no topo há um conjunto de monumentos e estruturas impressionantes:

O Monumento Nacional, inspirado no Partenon de Atenas, foi construído para homenagear os soldados escoceses que perderam a vida nas Guerras Napoleônicas.

O Dugald Stewart Monument, que presta homenagem ao filósofo escocês Dugald Stewart.

O Nelson Monument, dedicado ao Almirante Horatio Nelson, e a antiga Royal High School, um edifício histórico que já foi uma escola e que está atualmente em processo de renovação.

Vista no Carlton Hill da cidade histórica

5- Tomar um pint em algum pub

Tá bom, eu sei que essa ‘parada’ é estranha e muito abrangente (não tem um lugar específico), mas uma coisa que os países dessa região (Grã-Bretanha e Irlanda) sabem fazer é cerveja. Além disso, considero de fato uma experiência, dado que:

  1. Você irá tomar uma caneca de 1/2 litro de cerveja! A ideia não é dividir.
  2. Você precisa ir ao balcão, pedir e pagar para então apreciar.
  3. O ambiente e a música são geralmente tradicionais, assim como a cultura da cerveja.

Dia 2: Bate e volta Highlands e Lach Ness (Lago Ness)

Para começo de conversa, recomendo fortemente fazer um passeio pelas Highlands, seja por meio de um tour guiado ou alugando um carro como fizemos. Apesar de o passeio contar com longas horas no carro, a paisagem é daquelas que te faz querer parar a todo momento, não só  para fotografar, mas simplesmente pra descer do carro e ficar de boca aberta por um tempo. Além disso, sugiro explorar toda a costa norte da Escócia, se tiver tempo.

Nossa escolha por alugar um carro foi por dois motivos:

  1. Autonomia: valorizamos a autonomia, principalmente para ter o tempo necessário para fotografar e filmar.
  2. Custo: encontramos uma promoção incrível ao comprar as passagens. Portanto, vale a pena verificar, pois às vezes aparecem ofertas bastante interessantes.

Parada 1: The Helix parque, The Kelpies

Nossa primeira parada são as majestosas esculturas de cavalos, conhecidas como The Kelpies, localizadas no parque Helix, entre as cidades de Glasgow e Edimburgo. Essa expressiva escultura de 30 metros de altura encanta à primeira vista e evoca uma variedade de cenários imaginados nos quais os cavalos estão imersos.

Se você está curioso para saber o significado dessa escultura, e o motivo de estarem localizadas entre as duas grandes cidades da Escócia, explico: a ideia por trás dela era conectar, desenvolver e promover as comunidades locais. Acho que deu certo porque vimos uma boa quantidade de turistas e escoceses por lá visitando o parque.

Uma dica, se possível, é visitar as esculturas ao amanhecer, pois o reflexo rosado do nascer do sol na a estrutura de metal é de tirar o fôlego. Mas olha, se você for no outono ou inverno, não precisa madrugar para testemunhar esse fenômeno. Quando visitamos em janeiro, o sol nascia por volta das 8h30, o que nos possibilitou presenciar o espetáculo.

Parada 2: Castelo de Stirling

A segunda parada, o Castelo de Stirling, fica no alto de uma colina rochosa, em uma localização estratégica que oferece vista panorâmica das Terras Baixas da Escócia.

O castelo desempenhou um papel crucial na história escocesa, sendo uma residência real e palco de várias batalhas importantes.

Se você se interessa por história, reserve cerca de duas horinhas em sua agenda para explorar o Grande Salão, a Capela Real, o Palácio Real e a estátua do épico herói escocês, William Wallace, do filem coração valente, sabe (da frase: “…todo homem morre, mas nem todo homem vive…”). Além disso, há exposições que retratam a história militar e a vida cotidiana no castelo ao longo dos séculos, entre outras atrações.

Caso não tenha muito tempo disponível, a vista do estacionamento do castelo é deslumbrante e vale a pena uma parada rápida de cerca de cinco minutos.

Para saber mais sobre o tour pelo castelo e comprar o ticket com antecedência clique aqui.

Parada 3: Luss Village

Vista do alto Luss Village Escocia

Nossa quarta parada é na charmosa vila chamada Luss, localizada às margens do Lago Lomond, na Escócia.

Pare o carro e vá sentido o lago apreciando a pitoresca vila de arquitetura tradicional escocesa, em paredes de pedra e telhado de ardosa.

Caso queira dar uma pausa mais longa, se perca nas lojinhas de artesanato local e descanse um pouco apreciando a vista nos cafés.

Parada 4: Highlands

A próxima parada, ou melhor as próximas paradas são marcações no percursos mas é  com você  parar quando quiser, porque daqui para frente são só paisagens cinematográficas:

  • Ranno ach Moor
  • Glencoe
  • Ben Nevis
  • Fort Augustus

Parada 5: Lago Ness

Chegamos à nossa 5ª e talvez última parada no famoso e misterioso Lago Ness!

Sua fama se deve ao mito de que lá vive um gigantesco monstro, carinhosamente chamado de “Nessie”. Já o seu mistério se deve ao fato de que, apesar das inúmeras expedições e pesquisas em busca de evidências da existência do monstro, nunca foi possível comprovar.

O curioso desse lago, e por isso a dificuldade de provas, é a sua profundidade de 230 metros e 37 km extensão (levamos 1h dirigindo para passar por ele)! No entanto, ele não é o campeão em tamanho da Escócia. O Lago Ness é o segundo maior lago de água doce da Escócia em volume e um dos lagos mais profundos do país.

Independentemente de acreditar ou não na existência do monstro, o lago oferece uma paisagem espetacular e tranquila. Se tiver tempo, há passeios de caiaque pelo lago e, no verão, parece ser seguro nadar (vai na fé).

Não marque bobeira, vai que você tem a sorte de avistar o mítico monstro!

Ah, quero mais!

O lago Ness foi o final do nosso dia por ser inverno e escurecer as 5 pm. Caso você vá no verão, ou quando escurece mais tarde, há mais duas paradas:

  • Drumochter Pass
  • Forth Rail Bridge

Do contrário, ou caso queira uma pausinha para matar a fome, recomendamos parar no restaurante The Dores Inn. O restaurante-bar é bem local com clientes regulares conversando ao longo do balcão do bar ou jogando baralho com o garçom.

 

Dia 3: Vistas de Edimburgo

1- Arthur Seat

Para começar o dia de tirar o fôlego, em ambos os sentidos, nossa primeira parada é subir o Arthur’s Seat.

O Arthur’s Seat é uma colina vulcânica com 251 metros de altitude, localizada no centro do Holyrood Park, o coração de Edimburgo, que oferece uma vista 360 da cidade.

Estacionamos o carro gratuitamente no estacionamento do Holyrood Park e fizemos a caminhada de 20 a 30 minutos de subida até o pico do vulcão extinto.

Se você está se perguntando se a subida é desafiadora, existem várias trilhas para chegar ao topo, cada uma com inclinações diferentes que se tornam mais acentuadas à medida se aproxima do topo. No entanto, o caminho todo é incrível, e a desculpa que quer tirar foto para descansar é mais que aceita.

Vale ressaltar que caminho é seguro e crianças e locais caminhando com cachorros. Portanto se o clima não estiver terrível, você não tem desculpas.

No pico do Arthur Seat venta muito! Leve um corta vento, mesmo no verão.

Dica extra:

Como o Holyrood Palace fica próximo do parque, se você não conseguir encaixar no primeiro dia, pode seguir para lá a partir daqui.

Outra opção é estender um pouco mais a caminhada e seguir em direção a Salisbury Crags para desfrutar da paisagem deslumbrante.

2- Princess Street Gardens and Scott Monument

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

A segunda parada do dia é o Scott Monument, que divide a cidade velha da “nova”.

Localizado no extremo leste da Princes Street, uma das ruas mais famosas de Edimburgo, o monumento é dedicado ao renomado escritor escocês Sir Walter Scott, uma figura literária muito importante na Escócia do século XIX.

Cada nível do monumento possui nichos com estátuas e relevos que representam personagens e cenas dos romances de Sir Walter Scott.

Você pode tanto subir o monumento e mais uma vez admirar a cidade de Edimburgo, como seguir andando pelo jardim Princess Street Gardens, que fica logo à frente.

Na área dos Jardins de Princes Street, aproveite que o dia já teve bastante caminhada para relaxar um pouco, comer um lanchinho e apreciar a vista do Castelo de Edimburgo.

3- Dean Village

Nossa próxima parada é osasis de paz e beleza bucólica a 5 minutos rua Princess o bairro Dean Village.

Situado nas margens do rio Water of Leith, originalmente, o Dean Village era uma área industrial no século XII, com vários moinhos de água que aproveitavam o fluxo do rio para moer grãos. A tualmente é uma área residencial tranquila e cênica.

Vá andando pela Hawthornbank apreciando a pitoresca vila. 

Se perca nas margens do arborizadas rio Water of Leith.

Caso queira mais, segue a trilha do rio até o Jardim Botânico Real de Edimburgo.

Sobrou tempo, o que mais você pode fazer:​

  • Walking tour pela “cidade escondida”: também conhecida como “Cidade Subterrânea” ou “Cidade dos Vaults”. São espaços subterrâneos e antigas construções que existem abaixo do nível da rua em certas partes de Edimburgo. Durante a peste negra, as casas das famílias contaminadas eram fechadas e novos edifícios foram construídos em cima dessas estruturas mais antigas. Nesse tour, você pode caminhar pelas câmaras subterrâneas, localizadas nas proximidades da Royal Mile.
  • Scotch Whisky Experience: Nada mais justo que aprender sobre a história e a produção do uísque escocês, na Escócia, e claro, com degustação inclusa.
  • Museu Real da Escócia: Lá você encontra uma ampla coleção de arte, ciência, história e muito mais.
  • Royal Yacht Britannia: Visite o antigo iate real da família real britânica e explore suas diversas salas, incluindo quartos, salões e uma exposição interativa.
  • Experimente o Mulled wine: nada mais é que nosso vinho quente ou quentão, vendido somente no inverno. Particularmente gosto um pouco mais da versão escocesa por ser menos doce. E você qual prefere?
Gostou? Compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguês do Brasil